Artigo de estudante do UNISBA é 1º lugar em congresso nacional

Publicado em 18 de outubro de 2019.

O artigo científico “Pegada Hídrica dos Soteropolitanos: A Influência das variáveis socioeconômicas e demográficas”, de Mateus Moreira, estudante de Administração do UNISBA, ficou em 1º lugar no II Congresso Nacional de Estudantes e Profissionais de Administração (Conepa), concorrendo com mais de 80 artigos científicos de graduandos, mestres e doutores de tradicionais universidades públicas e particulares de todo o País.

O evento aconteceu em Salvador, em 11 e 12 de outubro, com o tema “Gestão, Marketing e Empreendedorismo”, e reuniu estudantes, administradores, professores, pesquisadores e empreendedores. O objetivo foi debater o conhecimento teórico educacional, o incentivo à linha de pesquisa científica, a aplicação prática para o desenvolvimento profissional e a gestão das empresas.

Mateus diz que a premiação aumenta ainda mais a motivação para continuar atuando como pesquisador. “Meu trabalho foi avaliado por um doutor da Universidade Federal do Rio de Janeiro, que teceu vários elogios”, conta. Ele também enaltece o papel da sua orientadora, a professora da UNISBA, Josenice Mascarenhas. “Muitos não dão valor à pesquisa e o aluno pesquisador, geralmente, só conta com o suporte do seu orientador. No meu caso, minha orientadora me estimula e incentiva a submeter os trabalhos nos mais relevantes eventos científicos”, explica.

Incentivo

O estudante também destaca o incentivo do UNISBA aos jovens estudantes pesquisadores, por meio do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (Pibic). “É uma instituição que me deu o maior incentivo e o maior presente que eu poderia receber, minha orientadora, que transformou a possibilidade de pesquisar através do Pibic, onde atuo como voluntário, contribuindo para que eu me torne um estudante com uma formação profissional cada vez melhor”.

O trabalho de Mateus aborda a pegada hídrica, que é um conceito utilizado para medir a quantidade total de água necessária para sustentar o estilo de vida das pessoas, grupo e país ou para se produzir um bem ou serviço. Os dados revelaram que a pegada hídrica em Salvador apresenta especificidades em relação às variáveis socioeconômicas e demográficas, apontando como perfil do soteropolitano que mais consome água os homens, jovens, com menor escolaridade, solteiros e com renda familiar até quatro salários mínimos.

Saiba mais sobre o artigo e a trajetória de Mateus na pesquisa científica

Últimas Notícias